fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Ministro do STF durante entrevista na Roda Viva - Divulgação

“Curitiba tem o germe do fascismo e gerou Bolsonaro”, diz Gilmar na TV

Declaração do ministro do STF, Gilmar Mendes - contra a Operação Lava Jato e a atuação do ex-juiz Sérgio Moro - foi feita durante entrevista ao Programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (8)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, criticou a Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro no programa Roda Viva, da TV Cultura, desta segunda-feira (8). Ele afirmou que a operação esteve diretamente ligada à eleição de Jair Bolsonaro (PL) em 2018, e que Curitiba gerou Bolsonaro e tem o germe do fascismo. 

“Curitiba gerou Bolsonaro. Curitiba tem o germe do fascismo. Inclusive todas as práticas que desenvolvem. Investigações a sorrelfa e atípicas. Não precisa dizer mais nada. Não é por acaso que os procuradores dizem, por uma falta de cultura, que aplicaram o Código Processual Russo”, comentou o magistrado.

O ministro também disse que as acusações contra o então ex-presidente Lula eram combinadas entre a acusação e o à época juiz Moro, o que ele considera muito grave. “Moro vaza a delação de Palocci entre o primeiro e o segundo turno de 2018. Participa, portanto, do processo. Assume posição a favor da extrema direita”, disse.

O ministro participou do programa junto a outros entrevistadores, onde discutiram sobre diversos temas envolvendo a política nacional.

Diante das declarações o senador pelo Paraná, Sergio Moro (União Brasil), nas redes sociais, rebateu o ministro do Supremo Tribunal Federal. O ex-juiz escreveu: “Não tenho a mesma obsessão por Gilmar Mendes que ele tem por mim. Combati a corrupção e prendi criminosos que saquearam a democracia. Não são muitos que podem dizer o mesmo neste país.”

Frases de Gilmar Mendes:

“No dia 1° de janeiro, as manifestações em quartéis deveriam ter sido encerradas. Houve tolerância excessiva.”

“A desarrumação da Procuradoria-Geral já vem de algum tempo.”

“A Procuradoria-Geral da República parece uma estrovenga, cada hora aparece um tipo diferente.”

“Acho que, no geral, não é boa [a visibilidade que ministros do STF ganharam nos últimos anos].”

“O Congresso, no final do governo Bolsonaro, aprovou duas Leis Complementares para abaixar o preço do combustível. Caráter puramente eleitoreiro.”

 “Estamos falando de alguém [Daniel Silveira] que vem da milícia do Rio de Janeiro e prometia atacar ministros do Supremo.”

“Curitiba gerou o Bolsonaro. Curitiba tem o germe do fascismo.”

“Às vezes, a gente se pergunta se há alguma coisa para descer na escala das degradações [com a falsificação de certificado de vacinação].”

“Eu não arquivo a ideia do semipresidencialismo. Acho que nós precisamos disso.”

“Tenho convicção de que o Congresso resolverá essa questão [do PL das Fake News]”.

“As plataformas [de aplicação de internet] não têm a menor dúvida do que são certos crimes. Certamente vão saber o que são atos antidemocráticos.”

“Eu descobri que juízes da execução criminal não visitavam presídios.”

“O governo Bolsonaro travou tudo. Não houve uma demarcação de terras indígenas.”

“Sergio Moro é uma pessoa que gosta muito de dinheiro.”

“Quando um deputado ou senador pede impeachment de um ministro do STF, ele vira manchete.”

“Não vou falar sobre Moro agora. Vamos tratar de temas mais importantes.”

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: