fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Ministra Marina Silva durante pronunciamento à nação nesta segunda, 5/6, em referência ao Dia Mundial do Meio Ambiente. Foto: Frame de vídeo

Marina Silva defende união e compromisso em torno de um futuro sustentável

Em pronunciamento em rede de rádio e televisão sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente, Marina Silva faz chamado à superação de diferenças em nome das próximas gerações

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, durante pronunciamento em cadeia de rádio e televisão na noite desta segunda-feira, 5/6, conclamou os brasileiros a se unirem em torno da pauta ambiental e de sustentabilidade. O pronunciamento marca o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado hoje pela 50ª vez e que, em 2023, destaca a importância da eliminação da poluição plástica para a manutenção da vida.

“Trato esta celebração do Dia do Mundial do Meio Ambiente como um chamado para estarmos juntos. Para superarmos nossas diferenças. Para assumirmos um compromisso perante nossos filhos e netos em defesa da vida e de um futuro melhor para o nosso país e para toda a humanidade”, disse Marina Silva. “Hoje é dia de termos consciência de que nosso tempo para agir está se esgotando. Ou respeitamos a natureza e fazemos dela uma aliada, ou inviabilizaremos nosso futuro”, alertou.

>> Confira a íntegra do discurso da ministra Marina Silva

Marina lembrou que, após meio século de celebração, o Dia Mundial do Meio Ambiente não foi capaz de impedir que o planeta chegasse à situação atual, castigado por mudanças no clima, secas e enchentes cada vez mais severas; poluição do ar, rios e oceanos, desmatamento descontrolado e extinção de milhares de espécies animais e vegetais, em um processo que atinge a economia e, de forma mais enfática, as pessoas mais vulneráveis.

A ministra destacou que desde o primeiro dia de seu terceiro mandato, o presidente Luiz Inácio da Silva está empenhado em fortalecer a pauta ambiental em todos os setores do Governo Federal, de modo a trazer o país de volta ao centro das questões ambientais no cenário internacional.

“Desde janeiro, foi recomposta a participação social em todas as políticas ambientais. Estamos retomando a criação de áreas protegidas, parques e reservas. Realizaremos as Conferências Nacionais de Meio Ambiente, incluindo a Conferência Infanto-juvenil, para engajar a sociedade no debate e na ação ambiental. Estamos combatendo o desmatamento ilegal em todos os biomas e o presidente Lula acaba de aprovar o Plano que, em seus dois primeiros mandatos, produziu a maior redução nas taxas de desmatamento na Amazônia da história do Brasil. Além disso, o governo iniciou a retomada das terras indígenas com o combate ao garimpo ilegal”, citou a ministra.

A ministra também lembrou que em agosto o Brasil promoverá a cúpula dos países amazônicos, uma iniciativa regional para explorar alternativas de desenvolvimento sustentável para esse bioma cuja existência é essencial para o planeta. Em 2025, a região estará no centro mundial das discussões ambientais ao realizar, em Belém, a 30ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP-30, classificada por ela em seu pronunciamento como “o mais importante encontro internacional sobre meio ambiente dos próximos anos”.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: