fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Vanessa da Rosa é a segunda deputada negra a assumir uma cadeira no Parlamento, depois de 89 anos. FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Posse de Vanessa da Rosa como deputada marca momento histórico na Alesc

Ex-secretária da Educação de Joinville e professora há 33 anos da educação básica ao ensino superior, Vanessa da Rosa disputou as eleições em 2022, tendo conquistado 16.832 votos

A posse da professora Vanessa da Rosa (PT) movimentou o Parlamento na manhã desta quinta-feira (19), e marcou um momento histórico: o retorno, depois de 89 anos de uma mulher negra como deputada estadual no Parlamento catarinense.

A primeira foi a também professora Antonieta de Barros, em 1934.  Vanessa assume como deputada no lugar do deputado Padre Pedro Baldissera (PT), que se licenciou por um mês. Ela ficará até o dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Causa negra como missão   

Ex-secretária da Educação de Joinville e professora há 33 anos da educação básica ao ensino superior, Vanessa da Rosa disputou as eleições em 2022, tendo conquistado 16.832 votos. É a primeira suplente de deputada estadual pelo Partido dos Trabalhadores.

Muito aplaudida e visivelmente emocionada, Vanessa da Rosa tomou posse como parlamentar tendo como principal missão lutar pela causa negra.

“Será um mandato breve, mas gigante, com um simbolismo histórico para as mulheres catarinenses, em especial, para as mulheres negras”, afirmou, citando o legado de Antonieta de Barros como inspirador para as mulheres catarinenses.  

Vanessa da Rosa enfatizou em seu discurso que as mulheres ocupam apenas 18% das cadeiras nas assembleias legislativas. “E destes 18%, apenas 7% são mulheres negras. Temos que ter maior participação de mulheres na vida pública, e uma maior representatividade de mulheres negras também”, defendeu. Ainda, embora  27% da população feminina brasileira se declare negra, mulheres negras representam apenas 2% no Congresso Nacional.

Além da causa negra, a nova parlamentar garantiu que estão em suas pautas a defesa da educação, a luta pelos jovens e o combate a violência contra a mulher. “Foi um sonho coletivo, comungado por mais de 16 mil catarinenses e hoje concretizado. Estou muito feliz, sou muito grata, em especial, ao deputado Padre Pedro por permitir esse momento”, finalizou.

Momento significativo

Como avaliou o deputado Padre Pedro Baldissera é um momento  significativo para o Parlamento. Quase um século depois está de volta nesta Casa uma mulher negra, o que realmente nos certifica que dentro do Poder Público é importante essa ocupação dos espaços, visando a construção da cidadania, representatividade e da inclusão social”, pontuou. 

Esta conquista se tornou possível também graças ao sistema de rodízio oportunizado por ele, que reconhece que um mandato coletivo é construído com muitas mãos.
“Esta posse é um marco em nossa jornada rumo à igualdade e representatividade, é um momento histórico para Santa Catarina”, enfatizou.  

O parlamentar enalteceu que ter pessoas negras nos espaços de decisão quebra barreiras e enriquece nossas políticas públicas com perspectivas e vozes há muito tempo silenciadas.

Ele comenta que durante esse afastamento de um mês vai se dedicar ainda mais a atender as demandas de sua base e aos pleitos dos catarinenses. “ Vamos viajar por todas as regiões e iniciamos pela região do Rio do Peixe”, informou.
 
 Autoridades 

Presentes na posse o ex-prefeito de Joinville, Carlito Merss e a ex- senadora Ideli Salvatti, entre demais autoridades políticas do Estado.

A nova parlamentar foi saudada por todos os parlamentares que participaram da sessão desta quinta-feira (19).

O deputado Fabiano da Luz (PT),  deu boas vindas para a nova colega. “Em nome do nosso partido e do Parlamento estamos muito orgulhosos e felizes em ter você aqui conosco. Por ser essa mulher que tem toda essa força, essa coragem e que chega para somar”, disse. 

Também endossaram as palavras de Fabiano de Luz, os deputados Ivan Naatz (PL), Lunelli (MDB), Rodrigo Minotto (PDT), Camilo Martins (Podemos), Pepê Collaço (PP),  Mateus Cadorin ( Novo), Mauricio Peixer (PL), Volnei Weber ( MDB), Pedrão Silvestre (PP), Mário Motta (PSD), Napoleão Bernardes (PSD) e Mauricio Eskudlark (PL),  vice-presidente da Casa, que conduziu a sessão.  
 

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: