fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

João Cobalchini é empossado como Prefeito Interino

Prefeito de Florianópolis vai tratar de transporte marítimo em agenda com Renan Filho

Está confirmada uma agenda dia 12 de setembro, em Brasília, entre o prefeito interino de Florianópolis, João Cobalchini e o ministro dos Transportes

O prefeito interino de Florianópolis, João Cobalchini (UB) estará em Brasília, no dia 12 de setembro, em busca de alternativas para destravar o transporte marítimo entre a Ilha de Santa Catarina e o Continente. Nesta viagem ele tem uma reunião agendada com o ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB). A informação foi confirmada em entrevista ao comunicador Raphael Faraco, da CBN, nesta sexta-feira (1º).

Cobalchini – que é o presidente da Câmara da Capital e assumiu interinamente a prefeitura nesta quinta (31), em função de viagem internacional do prefeito Topázio Neto (PSD) – afirmou que nesses 12 dias pretende ter uma grande ação por dia para marcar sua passagem pela prefeitura. A principal delas é buscar soluções para o transporte marítimo. Para isso ele conta com o auxílio do próprio pai, o deputado federal, Valdir Cobalchini (MDB) e do deputado federal Carlos Chiodini, que o acompanharão na agenda com Renan Filho. O objetivo principal é buscar recursos para o projeto sair do papel.

O prefeito entende que é um absurdo a Capital – com acesso ao Continente tão próximo pelo mar – não ter transporte oficial marítimo. “Por mais que seja um assunto batido, temos que fazer nossa parte e lutar por isso”, comentou.

Ele já acionou a equipe da prefeitura para municiá-lo com todos os projetos em andamento sobre o assunto. Igualmente tem um estudo bem avançado de quando o ‘hoje extinto’ Departamento de Transportes e Terminais (Deter), sob o comando do advogado Fúlvio Rosar Neto, avançou nas tratativas. Para finalizar o embasamento, Cobalchini ainda visitará nesta tarde de sexta (1º) o departamento de Transportes da UFSC, colhendo mais detalhes e sugestões sobre o tema.

O prefeito admite que o imbróglio é complexo, e não se ilude com uma solução rápida, mas entende que há que se buscar avanços. Da mesma forma ele entende que o transporte marítimo não terá o papel de solucionar a problemática do transporte de ligação entre Ilha e Continente, mas ao menos pode e deverá ser um meio alternativo a agregar.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: