fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Relatório da PF comprova adulteração de certificado de vacinação de Bolsonaro

Partiu da conta de Bolsonaro no ConecteSUS o certificado de vacinação, indica relatório da PF

Entre as evidências apontadas no relatório apresentado pela Polícia Federal, que serve como base para as investigações, estão imagens do certificado de vacinação emitido no nome do ex-presidente Jair Bolsonaro.

A PF firma que os certificados de vacinação contra Covid-19 foram emitidos pelo usuário do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no aplicativo ConecteSUS. Um dos documentos foi emitido um dia após a inserção de dados supostamente falsos no sistema.

Segundo as investigações, em 21 de dezembro do ano passado, foram incluídas informações sobre a aplicação de duas doses da vacina da Pfizer contra Covid-19 no ex-presidente e um outro certificado na conta da filha caçula de Bolsonaro, no dia 27 de dezembro, em inglês.

O relatório aponta ainda, que nas datas de 22 e 27 de dezembro do ano passado, a conta de Bolsonaro no ConecteSUS foi acessada usando uma conexão do Palácio do Planalto. Já o acesso no dia 30 de dezembro foi feito pelo celular do tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, preso na operação desta quarta-feira, 03, que atuava como ajudante de ordens e era considerado braço direito de Bolsonaro.

As supostas informações falsas sobre a vacinação do ex-presidente foram inseridas no Ministério da Saúde pelo secretário municipal de Governo de Duque de Caxias (RJ), João Carlos de Sousa Brecha, também preso pela PF.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: