fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Deputados Fabiano da Luz e Neodi Saretta

Rodovias de SC estão intransitáveis e deputados do PT cobram andamento das obras

Segundo Fabiano, na SC 120, no trecho entre Curitibanos e Lebon Régis, uma empresa particular comprou uma carga de asfalto e colocou os funcionários tapar buracos

Os deputados Fabiano da Luz e Neodi Saretta ocuparam a tribuna na sessão plenária na Assembleia Legislativa desta terça-feira (2) para cobrar, mais uma vez, intervenções do governo para a melhoria das rodovias catarinenses.

“Ainda estamos aguardando uma posição do governo do Estado sobre o que vai acontecer com os nossos 6.300 km de rodovias estaduais, com as 19 obras paradas e as sete não iniciadas. Já são oito meses para fazer avaliação, pro governo pensar e decidir cancelar ou refazer licitação, ou  alterar projetos”, ressaltou o deputado Fabiano.

O deputado Neodi Saretta disse que todas as rodovias são importantes, sejam no Litoral, Oeste ou Sul, mas para o Oeste as melhorias demoram sempre mais. “Se quiser ver como as regiões não são tratadas de forma igual, pega a BR 282. Saindo da capital até um certo trecho está permanentemente em recuperação. Mais adiante não tem a mesma permanência.”

Segundo Fabiano, na SC 120, no trecho entre Curitibanos e Lebon Régis, uma empresa particular comprou uma carga de asfalto e colocou os funcionários tapar buracos. Na SC 477, depois que um motociclista deu com a roda dianteira num buraco e faleceu, fizeram uma rápida operação para tapar os buracos piores.

“Um cidadão de Ipumirim me mandou mensagem dizendo que a SC de Vargeão a Ipumirim, que ainda não é pavimentada e foi por muitos anos prometida e estava com a obra para iniciar, parou tudo de novo, e pediu que não venham mais prometer sem ter as máquinas na pista.”

Saretta acrescentou que a rodovia estadual entre Concórdia, Seara e Chapecó, onde mais passa proteína animal e que tem cerca de 50 anos, nunca recebeu melhoria nenhuma, a não ser a manutenção rotineira de tapa buracos. “É uma rodovia antiga, defasada. Além da recuperação do pavimento, tem que melhorar a questão das curvas, das pontes, das terceiras pistas. Uma demanda que esperamos seja atendida.”

Da mesma forma, na SC 150, de Capinzal a Piratuba, o deputado Fabiano afirmou que os moradores não aguentam mais trocar pneus. “Na SC 160, de Pinhalzinho até o trevo de Bom Jesus do Oeste, se você aparecer por lá e arriscar falar de rodovia toma uma ‘tunda de laço’ dos moradores”, acrescentou Fabiano.

Para o deputado Saretta, o grande desafio é ter as terceiras faixas anunciadas na BR 282, que devem ser executadas a partir do início do próximo ano, saindo de Florianópolis até Lages. “Em Irani, no cruzamento do trevão da 282 com a 153, um elevado é um sonho antigo para resolver muitos acidentes. Mais adiante, a duplicação, principalmente no trecho entre Chapecó, Xanxerê e Ponte Serrada. Os desafios estão colocados e os governos têm que olhar melhor para a infraestrutura, para as condições precárias das rodovias que precisam de efetivo investimento.”

O deputado Fabiano ressaltou que a situação das rodovias de Santa Catarina é de caos e que é difícil alguém que passe, principalmente no Oeste catarinense, e diga que é no Sul do Brasil, na região desenvolvida onde tudo acontece, onde as obras avançam, onde se tem produção e a economia é forte. “Quem transita nas rodovias que não é da região duvida que isso seja verdade.”

Levantamento do governo do Estado em atendimento a um pedido de informação do deputado Fabiano da Luz mostra que 78% das rodovias estaduais estão ruins ou péssimas, 22% regulares e boas e só 4% ótimas.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: