fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Ministro Alexandre Moraes autorizou também no despacho a cooperação da PF com autoridades dos Estados Unidos para quebra do sigilo do ex-presidente naquele país. Decisão envolve o caso das joias da Presidência vendidas

STF autoriza quebra dos sigilos bancário e fiscal de Jair Bolsonaro e de Michelle

Ministro Alexandre Moraes autorizou também no despacho a cooperação da PF com autoridades dos Estados Unidos para quebra do sigilo do ex-presidente naquele país. Decisão envolve o caso das joias da Presidência vendidas

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quinta-feira (17) a quebra dos sigilo bancário e fiscal do ex-presidente Jair Bolsonaro e da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. A informação foi publicada às 22 horas pelo Portal O Globo.

Ainda nesta quinta, o advogado Cezar Bittencourt, que faz a defesa de Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, afirmou que seu cliente vai admitir que vendeu joias da Presidência a pedido de Bolsonaro. Além disso, Cid vai informar que passou o dinheiro para o ex-presidente.

Cid está preso desde maio. Ele era um dos principais homens de confiança de Bolsonaro ao longo do mandato na Presidência.

As joias foram presentes dados a Bolsonaro no exercício do mandato. De acordo com o TCU, presentes dessa natureza devem ser incorporados ao acervo da União, e não podem ser vendidos como itens pessoais.

Também nesta quinta, Moraes autorizou o pedido de cooperação internacional feito pela Polícia Federal (PF) para solicitar aos Estados Unidos a quebra de sigilo bancário das contas dos investigados no caso das joias presenteadas pela Arábia Saudita na Flórida.

Com informações de O Globo.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: