fbpx

FatosOnline.com

Fatos e fatos a cada instante.

Vereadores querem CPI para investigar caso de propina na prefeitura de Florianópolis

O parlamentar já coletou cinco assinaturas das oito necessárias

O vereador Afrânio Boppré (PSOL) está trabalhando para instalar uma CPI na Câmara com o objetivo de investigar atos de agentes públicos municipais supostamente envolvidos em cobrança de propina para aprovação de obras na cidade. O parlamentar já coletou cinco assinaturas das oito necessárias.

A motivação para a instalação da “CPI da Propina” é o caso que ganhou repercussão nacional em setembro, após a prisão, no último dia 15, de um servidor da Fundação do Meio Ambiente de Florianópolis (FLORAM), flagrado em um vídeo negociando propina.

Nas imagens, gravadas em julho de 2022, um auxiliar operacional exercendo a função de chefia da fiscalização ambiental do órgão aparece recebendo R$ 50 mil em dinheiro vivo de um empresário da construção civil. O fato revelou a hipótese de que haja, na Prefeitura, um esquema “recorrente e sistêmico” de cobrança de propinas, de acordo com suspeita do Ministério Público de SC.

O mesmo servidor já havia sido alvo de busca e apreensão em dezembro do ano passado. Na época, chegou a ser afastado do cargo de chefia, no entanto, nenhum procedimento disciplinar foi aberto contra ele por parte do Executivo Municipal.

“É fundamental que a Câmara Municipal assuma o protagonismo neste momento, com o propósito de apurar o real envolvimento desses agentes públicos e a extensão de seus atos ilegais”, afirma o vereador Afrânio. “Também é importante que o Legislativo sugira ao Executivo mudanças nos processos administrativos e na fiscalização da estrutura urbanística e ambiental da Cidade”, completa.

Sobre o Autor

Compartilhe este Fato: